D'A NOITE À MADRUGADA

d'A NOITE à madrugada, a partir do texto “A Noite”, de José Saramago

Adaptação e dramaturgia de Sandro Nóbrega

ESTREIA on line, às 00h do dia 25 de abril,

Numa noite de abril, com minúscula, escreveu-se Abril, com maiúscula, revolução fundadora de uma nova era para Portugal. Foi aquela A NOITE; foi aquela A MADRUGADA que esperávamos e que, finalmente, chegou; com ela, como um coro da primavera, vieram todas as contradições de Abril e do país que somos em perpétua construção.

Naquela noite, essas visões confrontaram-se numa redação de um jornal, com personagens de uma época, apanhadas nas encruzilhadas da História. Mas o vento não parou, os vampiros não venceram e nós, filhos da madrugada, somos herdeiros do que aquela geração começou a construir, para o bem e para o mal.

Num movimento intertextual com o texto dramático de Saramago e com poemas e músicas de intervenção, prestamos homenagem ao autor, Saramago, aos poetas e músicos, muitos, que elevaram a palavra e a manejaram como arma, enfeitada com cravos e com aroma a liberdade. Prestamos, também, homenagem ao país que somos, mesmo imperfeito, mesmo contraditório, com vontade de se cumprir.

Uma produção GATO e Teatro Municipal Baltazar Dias / Câmara Municipal do Funchal

Imagem gráfica: Rita Bento.

  • Facebook ícone social
  • 1024px-Instagram_logo_2016.svg
19983442_285887095214048_660002866094615